Unctad quer mais ganhos em países africanos onde são extraídos recursos

14 outubro 2014

Em  três anos, serviços de petróleo e campos de gás devem gerar até US$ 213 mil milhões em todo o mundo; agência alerta para riscos da desaceleração da economia e enfraquecimento de mercados.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque. 

As oportunidades de investimento em parcerias de serviços petrolíferos e de gás em África juntam governos e especialistas do setor extrativo até esta quarta-feira, em Genebra.

Os casos de países como Argélia, Quénia, Níger, Nigéria e Uganda são apresentados na conferência OilGasMine, que também reúne executivos da área.

Investimentos

Um dos destaques é o valor acrescentado nos países onde ocorre a extração dos recursos, indica a Conferência da ONU sobre Comércio e Desenvolvimento, Unctad.

A reunião também aborda as opções políticas para aumentar os benefícios para nações africanas que recebem investimentos nessas áreas.

Cerca de US$ 160 mil milhões são gerados anualmente pelos serviços de petróleo e campos de gás. A previsão é de uma expansão até US$ 213 mil milhões nos próximos três anos.

Empregos

A reunião é a primeira do género realizada fora de África, um continente que se considera ter um grande potencial para criar empregos, aumentar a renda e melhorar aptidões técnicas com o setor.

A Unctad considera um grande desafio fazer com que os benefícios dos serviços de petróleo e campos de gás possam reverter para as comunidades locais.

Riscos

A agência chama também a atenção para o potencial da reversão da demanda pelas fontes de energia, que atualmente impulsiona o crescimento dos serviços de petróleo e campos de gás.

Para a Unctad, os países em desenvolvimento devem estar cientes dos riscos da desaceleração da economia global, do enfraquecimento dos mercados de crédito e da queda dos preços de hidrocarbonetos.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud