Portugal quer se posicionar como fornecedor de energia para UE
BR

25 setembro 2014

Declaração foi feita à Rádio ONU pelo ministro do Meio Ambiente; Jorge Moreira da Silva acredita que União Europeia mais interligada pode ajudar a reduzir custos de energias renováveis.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York. 

Produzir e exportar eletricidade renovável é um dos objetivos do Ministério do Meio Ambiente de Portugal, de acordo com declarações feitas pelo titular da pasta à Rádio ONU.

Em Nova York, o ministro Jorge Moreira da Silva explicou que a medida ajudará o país a atrair mais investimentos e projetos e garantir a segurança energética da União Europeia.

Ambição 

"Fazendo entrar por Portugal e por Espanha algum gás natural que poderá substituir algumas das importações que a União Europeia hoje faz de gás internacional, nomeadamente da Rússia. Portanto, Portugal está a tentar posicionar-se não só como um bom cumpridor de metas ambientais, de clima e de energia muito ambiciosas, mas cada vez mais como um fornecedor de energia para toda a União Europeia. E isso mostra como uma União Europeia mais interligada pode atingir níveis de emissões e de energias renováveis mais ambiciosos e a um custo mais baixo.”

Prazo

Jorge Moreira da Silva diz que o país fixou o ano de 2030 como prazo para as metas do setor de energia. Segundo o ministro português do Meio Ambiente, o governo estabeleceu o limite mínimo de 25% de interligações energéticas entre os países.

Com isso seria possível duplicar a capacidade de energia renovável em Portugal e na Espanha e assim, abastecer outras nações do bloco europeu. Portugal está entre os países com maior produção de energia eólica do mundo.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud