Relator de direitos humanos reúne com alegadas vítimas do Irão

13 dezembro 2013

Diáspora iraniana em Amesterdão, Berlim e Paris será ouvida pelo relator especial sobre a situação dos direitos humanos; Teerão não reage a pedidos oficiais do relator para visitar o país, há três anos.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Um especialista independente das Nações Unidas acompanha, a partir deste sábado, as experiências de alegadas vítimas de direitos humanos no Irão.

Nesta sexta-feira, o relator especial sobre a Situação dos Direitos Humanos no país deu início à missão para recolher informações em Amesterdão, Berlim e Paris.

Minorias

Até o próximo sábado, 22 de dezembro, Ahmed Shaheed deve entrevistar membros da diáspora iraniana incluindo ativistas estudantis, professores universitários, advogados, autores e jornalistas.

Nas audiências estarão antigos presos políticos, mulheres além de defensores de minorias incluindo dos direitos das lésbicas, gays, bissexuais e transexuais, Lgbt. Entidades de pesquisa e ONGs europeias também serão auscultadas.

Novas Oportunidades

O governo iraniano e os membros do Conselho de Direitos Humanos da ONU devem ter acesso às constatações sobre a deslocação do relator em março de 2014.

Teerão não respondeu a vários pedidos oficiais do relator para visitar o país, feitos após ter sido nomeado em 2011. Saheed disse esperar que haja novas oportunidades para dialogar com o governo do presidente Hasan Rohani.

Compromisso

As autoridades iranianas foram encorajadas pelo especialista a cooperar com o seu mandato e com os organismos de direitos humanos das Nações Unidas.

O relator reafirmou ainda o seu compromisso com o diálogo construtivo e cooperação com vista a abordar e resolver as questões de direitos humanos no Irão.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud