Ban fala com líder ucraniano sobre tensão política no país

8 dezembro 2013

Em Kiev, centenas de milhares de manifestantes saíram às ruas para exigir a demissão do governo; em chamada telefónica, Secretário-Geral pede que não se recorra à violência.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, lançou, neste domingo, um apelo ao presidente ucraniano, Victor Yanukovich, para o diálogo pacífico com vista a aliviar a tensão política no país.

Agências de notícias informaram que as ruas da capital, Kiev, foram ocupadas por centenas de milhares de pessoas que exigiam a demissão do governo em 48 horas, por recusar um acordo que prevê estreitar os laços com a União Europeia.

Violência

Em chamada telefónica ao líder do país, Ban expressou grande preocupação com a situação e enfatizou que não deve haver qualquer recurso à violência.

Uma nota do diálogo, publicada pelo porta-voz do chefe da ONU, refere que Ban acolheu a garantia de Yanukovich de que seriam iniciadas consultas para resolver a situação.

A onda de manifestações surgiu na sequência de uma decisão do Governo, tomada a 21 de novembro, de não assinar o acordo sobre uma integração mais ampla com a União Europeia.

Liberdades

No âmbito dos protestos, Ban Ki-moon apelou às partes a agir com moderação, a evitar o alastramento da violência e a defender os princípios democráticos das liberdades de expressão e de reunião pacífica.

Yanukovich foi congratulado pelo sucesso na presidência da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa, Osce, e por liderar a reunião ministerial realizada nos dias 5 e 6 de Dezembro, em Kiev.

O encontro, com representantes de 57 Estados, abordou temas como  resolução dos conflitos prolongados, energia e meio ambiente.

De acordo com a Osce, foram igualmente discutidos os esforços para resolver questões transnacionais, liberdades religiosas e os povos roma.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud