Comandante da polícia da ONU no Haiti quer mais mulheres na corporação
BR

28 novembro 2013

O chefe da Polícia das Nações Unidas, Unpol, no Haiti afirmou que pretende aumentar, de forma significativa, o número de mulheres que participam das tropas de paz no país. Segundo Luís Carrilho, vários esforços e medidas estão sendo tomados para subir o número de policiais femininas nas forças da ONU.

Carrilho esteve na sede das Nações Unidas, na semana passada, participando de um encontro de comandantes da Unpol em todo o mundo.

Mandato

De acordo com o oficial, que também serviu no Timor-Leste, as mulheres fazem a diferença na hora de executar o mandato da ONU.

"A rede das mulheres políciais, seja a rede Unpol ou seja a Rede da Polícia Nacional do Haiti que trabalham em conjunto, mas a nível do terreno, sobretudo trabalhando com as vítimas de crime (como estupros ou violência sexual) a participação das mulheres é extremamente importante. Queria deixar aqui este apelo para que os países contribuintes (de tropas) participem com mais mulheres."

O comandante Luís Carrilho disse que atualmente a força policial tem cerca de 10% de mulheres.

Segundo ele, o Timor-Leste deve enviar entre o próximo mês e o início de 2014, oito militares timorenses para as tropas da Minustah.

A Missão das Nações Unidas no Haiti, que é comandada por um general brasileiro, está no país desde 2004.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud