Dia Europeu Anti-Tráfico assinalado com pedidos de resposta global

18 outubro 2013

Especialistas pedem ação conjunta para combater prática que envolve seres humanos; data é assinalada neste 18 de outubro.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

Numa mensagem para marcar o Dia Europeu Anti-Tráfico, neste 18 de outubro, a relatora da ONU sobre tráfico humano lembrou do que chamou direitos “roubados” das vítimas.

Joy Ezeilo falou da necessidade da sua proteção, assistência e reintegração na sociedade. Quanto às mulheres e crianças, a perita disse que o ato “ só por si já é uma grave violação dos direitos humanos.”

Tráfico Sexual

Falando à Rádio ONU, de Lisboa, a chefe do Observatório do Tráfico de Seres Humanos, Rita Penedo, disse que Portugal continua a ser destino  de estrangeiros para o tráfico sexual.

“Qualquer tipo de tráfico, até na questão da exploração sexual, a promessa de trabalho é sempre invocada. O que se vê é que, se em 2008 e 2009 haviam vítimas de tráfico em Portugal com claro predomínio de cidadãos estrangeiros, de brasileiras para a exploração sexual, o que se tem observado nos últimos anos é que a nacionalidade das vítimas tem mudado. Têm estado a aparecer vítimas europeias, especialmente da Roménia e da Bulgária.”

Alemanha e Espanha

A responsável disse que no país, muitos cidadãos acreditam em falsas promessas de trabalho decente. Mas apontou a existência de cidadãos nacionais traficados para o trabalho agrícola na Alemanha e em Espanha.

O presidente do grupo de ação contra o tráfico humano do Conselho da Europa, Nicolas Le Coz, pediu a responsabilidade dos países para a proteção das vítimas, de acordo com as leis europeia e internacional.

*Apresentação: Eleutério Guevane.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud