ONU condena ataque no Afeganistão que matou governador
BR

15 outubro 2013

Bomba explodiu em mesquita no dia do feriado muçulmano do Eid al-Adha; segundo a Missão das Nações Unidas no país, explosivo estava afixado no microfone e foi acionado enquanto o governador discursava.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

A Missão das Nações Unidas de Assistência ao Afeganistão, Unama, condenou fortemente o ataque a uma mesquita na província de Logar, que matou o governador da região, Arsala Jamal.

Segundo a Unama, Jamal foi assassinado na manhã desta terça-feira, hora local, quando um explosivo afixado no microfone da mesquita foi detonado enquanto ele fazia um discurso. O governador falava na mesquita central da província, durante as celebrações do feriado muçulmano de Eid al-Adha.

Apelo

Pelo menos sete civis ficaram feridos e ninguém reivindicou a autoria do ataque.

O representante da ONU no Afeganistão, Nicholas Haysom, afirmou estar “chocado com o assassinato de um civil, em uma mesquita, durante um dos dias mais sagrados do calendário muçulmano”.

Haysom lembrou que os afegãos merecem paz e deveriam ter a chance de celebrar o feriado em um ambiente de amizade, livre de violência. A Unama tem condenado ações que têm civis como alvo, já que violam a lei humanitária internacional.

A Missão faz novo apelo para o fim imediato dessas ações e pelo respeito “à santidade em locais de proteção religiosa, como mesquitas”.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud