Apelos para adaptação a novos hábitos, no Dia Mundial dos Correios

9 outubro 2013

UPU destaca posicionamento do setor nas entregas de compras feitas na internet e nos serviços financeiros postais; em 2012, 350 mil milhões de cartas chegaram ao destino.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

A União Postal Universal, UPU, reitera a necessidade de as agências do ramo repensarem o modo de fazer o negócio, além de acompanharem os novos hábitos da população.

Por ocasião do Dia Mundial dos Correios, assinalado neste 9 de outubro, a agência da ONU confirma um declínio na atividade, que tem no envio de cartas a metade das suas receitas.

Cenário

Para marcar a Data, o Secretário-Geral da ONU disse que os serviços postais são “motores do comércio, do crescimento e do desenvolvimento”. Ban Ki-moon disse acreditar que os correios “estão a redefinir-se no cenário de comunicação do século 21”.

Dirigindo-se aos governos, o diretor da UPU pediu que estes ajudem na reforma dos correios, para garantir serviços eficientes. Bishar A. Hussein disse que os serviços postais ainda têm papel vital na troca de informações, de bens e de serviços.

Cartas e Pacotes

Com 600 mil agências em todo o mundo, os correios são considerados pelo representante “importantes facilitadores do comércio nacional e internacional e a maior rede física do planeta.” As agências postais entregaram 350 mil milhões de cartas e mais de 6 mil milhões de pacotes em 2012.

Hussein fez alusão ao posicionamento privilegiado do serviço de entrega para compras feitas na internet, ao lado dos serviços financeiros postais que também registam um crescimento.

*Apresentação: Eleutério Guevane.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud