Setores de gás e petróleo lideram comércio entre EUA e África Subsaariana

29 julho 2013

Etiópia anunciou medidas para maximizar ganhos possibilitados pelo Ato de Oportunidade e Crescimento Africano, Agoa.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O Governo da Etiópia informou que está a tomar medidas para beneficiar do acordo de comércio entre os Estados Unidos e África.

Em comunicado da Comissão Económica das Nações Unidas para África, Uneca, a entidade afirma que a iniciativa oferece ao continente africano um acesso mais livre ao mercado norte-americano.

Estratégia

Desde o ano 2000, quando foi lançado o Ato de Oportunidade e Crescimento Africano, Agoa, foi apoiado o aumento das exportações  do continente em mais de 500%, totalizando a quantia de US$ 53,8 mil milhões em 2011.

Os setores mais procurados são o de gás e petróleo, responsáveis por 90% do volume de exportação. Mas outras áreas do comércio bilateral também estão a crescer com um aumento de 275%.

Durante o fórum do Pacto, na Zâmbia, ministros africanos do Comércio prometeram desenvolver uma estratégia de resposta às necessidades de cada país que participa da iniciativa.

Plano

Para produzir a estratégia, o primeiro país piloto, a Etiópia, conta com a ajuda do Centro de Política da Comissão da ONU. O ministro etíope do Comércio, Yacob Yala, disse que a medida é uma parte fundamental do plano de crescimento e transformação do país africano.

Segundo o governante, a Etiópia pretende tornar-se um país de renda média até 2025. Para Yala, as oportunidades de comércio com os Estados Unidos são “extremamente úteis” para que o objetivo seja alcançado.

*Apresentação: Eleutério Guevane.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud