Termina mandato da operação de paz da ONU em Timor-Leste

31 dezembro 2012

Nesta segunda-feira, arrear da bandeira da ONU na sede da organização na capital, Dili, marcou a cerimónia de despedida.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O mandato da Missão Integrada das Nações Unidas em Timor-Leste, Unmit, terminou, oficialmente, esta segunda-feira. O arrear da bandeira da ONU na sede da organização, na capital Dili, marcou a cerimónia de despedida.

Na ocasião, o chefe da Unmit, Finn-Reske Nielsen, ressaltou a “forma corajosa” com a qual os líderes do país e os timorenses resolveram os desafios da jovem nação.

Consolidação

O fim da missão foi debatido após um relatório do Secretário-Geral ao Conselho de Segurança, no qual Ban Ki-moon elogiou o rumo tomado pelos timorenses em direção à consolidação da paz e da democracia.

A operação de paz foi criada em 2006, após várias intervenções da ONU na nação do sudeste asiático. A retirada ocorre no ano em que o país comemorou o 10 º aniversário da restauração da independência.

Eleições

Em 2012, Timor-Leste também elegeu um novo presidente e realizou as eleições parlamentares, consideradas pacíficas e ordeiras.

A presença das Nações Unidas foi marcada pela organização do referendo de 1999. O evento decidiu a recuperação da soberania do país da Indonésia, que ocupou Timor-Leste após a sua independência de Portugal, em 1976.

O regresso das tropas de paz da ONU, em 2006, surgiu na sequência de um fracassado golpe militar que conduziu o país à instabilidade social e política. Até a recuperação da soberania do país em 2002, Timor-Leste foi administrado pelas Nações Unidas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud