Conselho de Segurança quer diálogo político na República Centro-Africana

28 dezembro 2012

Órgão pede que o governo e os rebeldes se abstenham da violência contra civis e respeitem os direitos humanos; condenados ataques perpetrados pela coligação de grupos armados Seleka em várias cidades.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Conselho de Segurança lançou um apelo com vista à busca de uma solução pacífica para a República Centro-Africana, tendo pedido um envolvimento das partes em conflito no diálogo político construtivo.

Em comunicado, o órgão apela ao governo e aos rebeldes que se abstenham da violência contra civis e respeitem os direitos humanos, ao condenar os ataques da coligação de grupos armados Seleka em várias cidades.

Violações

Agências de notícias referem que, esta quinta-feira, o presidente François Bozize pediu intervenção internacional para conter o avanço das forças para a capital, Bangui, como parte da campanha que teve início há um mês.

O órgão da ONU reitera profunda preocupação com a situação no país, referindo que além de minar seriamente o Acordo de Paz Abrangente Libreville, as ações ameaçam a população civil e a estabilidade do país.

Rebeldes

Os países-membros do Conselho de Segurança reiteram a exigência de cessação imediata das atividades e hostilidades, e pedem que os rebeldes se retirem das cidades capturadas além de cessar qualquer avanço em direção a Bangui.

As partes foram apeladas a respeitar as decisões da Cimeira Extraordinária dos Chefes de Estado da Comunidade dos Estados da África Central, ocorrida na última sexta-feira. O pedido é que haja participação nas negociações que terão lugar na capital gabonesa, Libreville "em boa fé".

Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News 

Baixe o aplicativo/aplicação para  iOS ou Android

Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud