Guterres pede respeito pela liberdade religiosa dos refugiados

13 dezembro 2012

Alto comissário para Refugiados falou de Diálogo sobre Fé e Proteção, que decorreu até esta quinta-feira, em Genebra. O evento juntou 400 líderes e especialistas em assuntos religiosos.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O alto comissário da ONU para Refugiados, pediu aos países de acolhimento e agências humanitárias que garantam a liberdade religiosa de pessoas que procuram abrigo.

O pronunciamento de António Guterres foi feito no Diálogo sobre Fé e Proteção, que decorreu até esta quinta-feira, em Genebra. O evento internacional juntou 400 líderes e especialistas em assuntos religiosos.

Apoio

O Acnur considera a fé fundamental pelo facto de ajudar deslocados a lidar com traumas. Para a agência, as várias manifestações também se revelaram um “importante meio de apoio pessoal e coletivo das vítimas.”

Guterres observou que os princípios modernos do direito dos refugiados têm raízes na Grécia antiga, no judaísmo, cristianismo, islamismo, hinduísmo e em textos e tradições budistas.

Valores

Ele frisou que os principais sistemas de valores religiosos abraçam o carinho, o humanismo e o respeito além da necessidade de proteger pessoas em perigo.

O representante pediu ainda a observação dos princípios fundamentais do trabalho humanitário como a imparcialidade, a não-discriminação, a igualdade e a proteção contra qualquer condicionalismo.

Realizados desde 2007, os encontros anuais têm o objetivo de estimular modelos inovadores de parceria e apoiar a pesquisa no seio das entidades parceiras.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud