Softwares e serviços absorveram US$ 1,2 bilião em 2011, refere relatório

28 novembro 2012

Segundo o Unctad, países desenvolvidos desembolsaram quatro quintos do montante; produção de programas de computadores na China subiu de US$ 7 mil milhões no ano 2000 para US$ 285 milhões em 2011.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Um novo relatório da ONU refere que US$ 1,2 bilião foram gastos na aquisição de programas de computador e em serviços em todo mundo em 2011. Quatro quintos foram dispendidos pelos países desenvolvidos.

Em termos regionais, a América do Norte foi responsável por 43% dos gastos nas Tecnologias de Informação e Comunicação enquanto a América Latina usou apenas 11%, refere o estudo da Conferência da ONU sobre  Comércio e Desenvolvimento, Unctad.

China

O desempenho chinês na produção dos também designados softwares - foi destacado pelo aumento de US$ 7 mil milhões no ano 2000 para US$ 285 mil milhões em 2011. O mercado doméstico absorve mais de 90% dos programas de computador que são criados no país.

O Relatório sobre a Economia de Informação 2012, lançado em Genebra, indica que a Internet ditou a criação de softwares e a forma como se adiciona valor. O acesso alargado permite que aumentem os conteúdos gerados pelos utilizadores.

Telemóveis

Por outro lado, a expansão de telemóveis está a alargar a demanda por novas aplicações, conteúdos e serviços. Quanto à disponibilidade da banda larga é vista como estímulo para que programadores avancem com projetos de criação de softwares e aumente a procura de aplicações baseadas na Internet.

Os baixos rácios dos países em desenvolvimentos são interpretados como um sinal de uso limitado de softwares, o que cria obstáculos para a transição para a sociedade de informação.

Empregos

Ao mesmo tempo, o relatório recomenda aos países que não assumam o baixo nível de rendimentos como uma barreira para uso e desenvolvimento das capacidades dos softwares. A disponibilidade dos programas de computador é vista como capaz de gerar empregos na indústria e outras cuja área é importante.

Os empregos podem ajudar a absorver estudantes universitários que anualmente são colocados no mercado.

Projetos

Dos países lusófonos, o Brasil foi destino de 20 projetos de criação de softwares no valor de US$ 541 milhões, entre 2008 e 2011.

O país está enquadrado no grupo de nações onde a indústria de softwares é importante para a economia, contrastando com o baixo nível de exportações de programas de computadores, ao lado da África do Sul e da Coreia do Sul.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud