OMS: estoques para vítimas no Oriente Médio devem durar apenas um mês
BR

21 novembro 2012

Agência da ONU pede US$ 10 milhões para garantir assistência médica aos feridos no conflito entre Gaza e Israel; ajuda para refugiados também é urgente.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.*

Agências da ONU alertaram, nesta quarta-feira, para a necessidade de apoio às vítimas do conflito entre tropas israelenses e o movimento islâmico Hamas, que controla a Faixa de Gaza.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, OMS, 132 palestinos morreram em Gaza desde quarta-feira passada, quando começaram os bombardeios na região e no sul de Israel. Entre os mortos, estão 30 crianças e 11 mulheres. É estimado que pelo menos seis israelenses perderam a vida nos ataques.

Refugiados

Durante visita ao Centro de Refugiados em Gaza, nesta quarta-feira, o comissário-geral da Agência da ONU de Assistência aos Refugiados Palestinos, Unrwa, Filippo Grandi, falou das necessidades humanitárias.

O representante anunciou o envio de uma carta a doadores ocidentais e árabes com um pedido de US$ 12 milhões, ou R$ 24 milhões, para prestar assistência urgente às vítimas na região. Segundo ele, a medida busca evitar a falta de alimentos, que seria crítica no momento.

Feridos

Já a OMS lançou um apelo de US$ 10 milhões para garantir a distribuição de material médico para casos de emergência entre os feridos. A agência acredita que os estoques atuais só serão suficientes para mais um mês.

Segundo a OMS, pelo menos uma unidade de saúde foi atingida pelos bombardeios, citando relatos de danos, incluindo em ambulâncias. Foram registrados um total de 1090 feridos e os pacientes regulares foram evacuados para dar lugar aos atingidos pelo conflito.

*Apresentação: Leda Letra.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud