Guterres espera menos deslocamentos com compromisso na Rio+20

1 junho 2012

Expetativa do alto comissário da ONU para Refugiados é um forte acordo político internacional; novo relatório indica existência de 43 milhões de  deslocados nos seus próprios países.

[caption id="attachment_209332" align="alignleft" width="350" caption="António Guterres"]

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O alto comissário da ONU para Refugiados, António Guterres, defende que um forte acordo político dos países na Conferência das Nações Unidas  sobre o Desenvolvimento Sustentável, Rio +20, evitaria deslocamentos devido às mudanças climáticas.

Nesta quinta-feira,  António Guterres esteve em Nova Iorque para lançar o livro “O Estado dos Refugiados do Mundo: em Busca da Solidariedade”, que retrata actividades no setor desde 2006.

Conflitos

Em declarações à Rádio ONU, Guterres indicou que ao serem evitados conflitos, haveria redução em futuros  casos de pessoas movimentadas.

“Que o desenvolvimento sustentável receba da parte de todos os Estados um forte compromisso político, porque ele é também uma condição indispensável para a estabilidade política dos países para evitar conflitos e para evitar que muitos sejam forçados a mover-se, nomeadamente, por causa do impacto que têm as mudanças climáticas em muitos dos outros aspetos da vida do nosso planeta.”

Desafio Emergente

O relatório aponta as mudanças climáticas como um desafio emergente que tem ditado um número crescente de refugiados. Os outros fatores são problemas urbanos e desastres naturais.

O documento do Acnur aponta que 43 milhões de pessoas são deslocadas nos seus próprios países e estima que existam 12 milhões de apátridas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud