África subsaariana com mais de metade de nascimentos prematuros

2 maio 2012

Relatório conjunto apoiado pela ONU indica que na África Subsaariana e na Ásia ocorrem 60% dos nascimentos; em todo o mundo nascem cerca de 15 milhões de bebés antes do tempo.

[caption id="attachment_208961" align="alignleft" width="350" caption="Foto: World Bank"]

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Mais de  6 em cada 10 nascimentos prematuros ocorrem na África Subsaariana e na Ásia, aponta um novo estudo apresentado nas Nações Unidas.

No mundo nascem, anualmente, cerca de 15 milhões de bebés prematuros, indica o documento “Nascidos Prematuramente: Um Relatório de Ação Global para a Prematuridade”, lançado esta quarta-feira, em Nova Iorque.

Topo da Lista

A Nigéria está entre os 10 países do topo da lista, que também inclui o Brasil, os Estados Unidos e a Índia. O estudo envolveu pesquisadores de cerca de 40 agências da ONU, universidades e outros organismos.

Moçambique consta na lista de 11 países com uma taxa de prematuridade acima de 15%. O país deve ser abrangido por uma campanha de reforço da farinha de trigo para mães, como parte de esforços para ter mais bebés nascidos no tempo certo.

Sucessos

O relatório aponta Timor-Leste, país de língua portuguesa, como um dos casos de sucesso na redução da média anual de nascimentos prematuros.

Para diminuir o número de casos,  um estudo citado no relatório indica que corticosteroides, substâncias de origem hormonal, são uma intervenção altamente eficaz e segura contra a mortalidade neonatal.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud