Fundo de Emergência da ONU financia vacinação contra sarampo no Iémen

29 março 2012

Donativo do Cerf vai ajudar a implementar campanha de imunização no terreno; conflito e insegurança no país, têm danificado instalações de saúde e interrompido tratamento de doenças.

[caption id="attachment_213519" align="alignleft" width="350" caption="Foto: Ocha"]

Susete Sampaio, da Rádio ONU em Lyon.

O Fundo Central de Resposta a Emergências das Nações Unidas, Cerf, forneceu cerca de US$ 5 milhões para uma campanha de imunização contra o sarampo no Iémen.

De acordo com comunicado do Escritório das Nações Unidas de Assistência Humanitária, Ocha, a campanha visa proteger de um surto mortal de sarampo 7,9 milhões de crianças menores de 10 anos.

Epidemia

Desde meados do ano passado, mais de 155 crianças de idade inferior a 5 anos morreram vítimas do reaparecimento de uma epidemia de sarampo. Entre janeiro de 2011 e março deste ano, registaram-se 3800 novos casos.

Este mês, o boletim humanitário do Ocha alertou que sem controlo a epidemia pode infetar cerca de 30 mil crianças e causar 5 mil mortes ao ano.

A soma atribuída pelo Cerf permitirá conter o surto através de ações como: o aumento da relação custo-efetividade e a inclusão de sarampo, pólio e de suplementos de vitamina A no programa de vacinação.

Conflito

No Iémen, além do perigo do sarampo, o vírus selvagem da pólio tem-se alastrado, assim como a falta de vitamina A aumenta o risco de doenças e mortes por infeções comuns entre as crianças.

De acordo com a OMS, o surto de sarampo é mais fatal nos países que recuperam do conflito. E no Iémen, o conflito e insegurança, têm danificado as instalações de saúde e interrompido a imunização das crianças.

Outras causas do risco de infeção e diminuição da resistência são: a sobrelotação de abrigos para deslocados internos, a falta de água potável e de instalações sanitárias, assim como a elevada taxa de desnutrição entre as crianças.

Desnutrição Infantil

O Iémen regista a segunda maior taxa de desnutrição infantil crónica no mundo, depois do Afeganistão.

Em 2012, a comunidade humanitária pediu $447 milhões, para ajudar 4 milhões de iemenitas em necessidade, através do Processo de Apelo Consolidado, mas até agora só recebeu 11 por cento desse valor.

As necessidades incluem alimentação, cuidados de saúde de urgência e abrigos.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud