Ban Ki-moon apela à calma e resolução pacífica de conflito no Mali

22 março 2012

Segundo agências de notícias, a junta militar assumiu controlo do país e dissolveu instituições democráticas, tendo morrido pelo menos 50 pessoas durante o motim.

[caption id="attachment_211048" align="alignleft" width="350" caption="Ban Ki-moon"]

Susete Sampaio, da Rádio ONU em Lyon.

O Secretário-Geral da ONU apelou à calma e a uma resolução pacífica e democrática para a situação no Mali.

Em nota, emitida nesta quarta-feira, Ban Ki-moon reafirmou o apoio da ONU à ordem constitucional no país africano.

Motim

Segundo agências de notícias, uma junta militar teria tomado o controlo do Mali.

De acordo com os mesmos relatos, a situação teria começado após um motim nos arredores da localidade de Bamako e estendeu-se à capital do país, resultando em cerca de meia centena de mortos.

O presidente Amadou Touré foi deposto e o país ficou sob controlo dos militares.

Nesta madrugada, o porta-voz da junta militar anunciou na televisão estatal local, a tomada de controlo do país, o decreto do recolher obrigatório e a dissolução da Constituição e de todas as instituições democráticas, assim como o cancelamento das eleições presidenciais agendadas para 29 de abril.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud