Brasil compra em África para ajudar os mais vulneráveis

22 fevereiro 2012

O programa de compra de alimentos vai ser implementado por duas entidades das Nações Unidas com o objetivo de beneficiar agricultores e populações vulneráveis ​​em Moçambique, Etiópia,  Malauí, Níger e Senegal.

[caption id="attachment_208490" align="alignleft" width="350" caption="Foto: FAO"]

Camila Viegas-Lee, da Rádio ONU em Nova Iorque*.

O Brasil anunciou que deve ceder mais de US$ 2,3 milhões para apoiar um novo programa de compra de alimentos a ser implementado por duas agências das Nações Unidas.

O objectivo é  beneficiar agricultores e populações vulneráveis ​​em Moçambique, Etiópia, Malauí, Níger e Senegal, segundo as Nações Unidas.

ONU e Brasil

Na sequência do acordo assinado em Roma, o Brasil vai financiar o projeto, a ser criado pela Organização da Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, e pelo Programa Mundial de Alimentação, PMA.

O acordo também vai levar em consideração a experiência do Programa de Aquisição de Alimentos, PAA, do Brasil, que compra produtos agrícolas de pequenos produtores e os distribui a grupos vulneráveis, incluindo crianças e jovens, através de programas de alimentação escolar. O PAA faz parte do programa Fome Zero.

A FAO, que deve receber US$ 1,55 milhões, vai encarregar-se da produção do projeto, através do fornecimento de sementes e fertilizantes, assim como aumentar a capacidade dos pequenos agricultores e associações de agricultores no cultivo, processamento e venda dos produtos.

A FAO vai também mobilizar especialistas brasileiros para apoiar as iniciativas locais de compra.

O PMA será responsável pela organização da compra e entrega de alimentos para as escolas e grupos vulneráveis.

*Apresentação: Joyce de Pina

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud