Nações Unidas dizem que violência na Síria é inaceitável e deve terminar
BR

9 janeiro 2012

Em visita ao país, Liga Árabe pediu fim dos confrontos entre manifestantes e forças do governo que já mataram mais de 5 mil pessoas; em nota, na sexta-feira, Ban Ki-moon condenou atentado a bomba na capital, Damasco.

[caption id="attachment_209821" align="alignleft" width="350" caption="Ban Ki-moon"]

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A Liga Árabe voltou a pedir o fim da violência política na Síria. Durante uma reunião, neste fim de semana, no Egito, a Liga informou que seus observadores irão continuar no país.

Segundo agências de notícias, representantes da oposição síria estariam criticando o trabalho dos observadores e pedindo que integrantes da ONU assumissem a tarefa.

Protestos

Na sexta-feira, o Secretário-Geral, Ban Ki-moon, condenou o ataque a bomba em Damasco, capital da Síria, que matou pelo menos 26 pessoas e deixou 50 feridas. Ele também afirmou que a ONU está pronta para fornecer qualquer assistência técnica aos observadores da Liga.

Desde que os protestos contra o regime do presidente Bashar al-Assad, começaram em março passado, a violência política na Síria já fez mais de 5 mil mortos.

Em nota, Ban disse que todo o tipo de violência praticada no país é inaceitável e deve acabar. O ataque também foi condenado pelo Conselho de Segurança.

Ainda segundo ativistas na Síria, mais 20 pessoas teriam morrido no domingo incluindo 11 soldados na província de Deraa, ao sul da capital Damasco.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud