Unicef fala em crise iminente de desnutrição infantil no Sahel

12 dezembro 2011

Fundo prepara uma intervenção a grande escala com programas de nutrição e saúde, além de distribuição alimentar em oito países da região.

[caption id="attachment_208703" align="alignleft" width="350" caption="Unicef: onda grave de desnutrição"]

Susete Sampaio, da Rádio ONU em Lyon.

Em 2012, cerca de 1025 mil crianças da região africana do Sahel vão enfrentar uma onda grave de desnutrição.

Um alerta feito pelo Fundo da ONU para a Infância, Unicef que se prepara para o que classifica de ‘grande desafio’ , com a encomenda de refeições terapêuticas e distribuição de reservas alimentares.

Oito países

De acordo com o Fundo para a África Central e Ocidental, o maior exemplo da crise verifica-se no Níger.

É nesse país que registam-se 330,600 casos de crianças menores de 5 anos que correm o risco de padecer de desnutrição grave e aguda. O governo nigerino lançou um alerta que indicava que mais de metade das cidades do país eram vulneráveis à insegurança alimentar.

Entre os oitos países e regiões que devem receber ajuda do Unicef com tratamento especializado em clínicas, encontram-se o Chade, o norte da Nigéria, o norte dos Camarões, o Burkina Faso, o Mali, a Mauritânia e o norte do Senegal.

Esforços

Segundo o diretor regional do Fundo da ONU, David Gressly, a tragédia só será contida com esforços sem precedentes.

Esforços que Gressly diz que devem passar por uma garantia de que os profissionais no terreno dispõem das reservas alimentares exatas. E também uma garantia de que é feito o necessário para evitar o surto de doenças entre as populações enfraquecidas.

O Unicef referiu que necessita com urgência de uma ajuda inicial de US$65,700,000 para os seus abastecimentos e para os programas de saúde e nutrição.

Um valor que deve ser aumentado para outras ajudas sustentáveis durante 2012 e que servirá para estabelecer esses programas, fornecer água potável em centros de alimentação, assim como educação e proteção de emergência para crianças de famílias deslocadas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud