ONU pede investigação sobre morte de Muammar Kadafi
BR

21 outubro 2011

Escritório de Direitos Humanos quer apuração de detalhes, e saber se ex-líder da Líbia morreu durante a captura ou depois.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.*

O Escritório de Direitos Humanos da ONU afirmou que é necessário abrir uma investigação sobre as circunstâncias da morte de Muammar Kadafi.

O ex-líder líbio morreu nesta quinta-feira em sua cidade natal de Sirta, no norte do país árabe.

Imagens

Vários vídeos mostrando os últimos momentos de vida de Kadafi foram veiculados por TVs de todo o mundo. O ex-coronel aparecia ensanguentado, ferido no rosto ou na cabeça, agonizando e depois morto. Segundo o Conselho Nacional de Transição, que governa a Líbia desde que Kadafi deixou a capital Trípoli, ele morreu após ser capturado por forças da oposição ao regime que durou 42 anos na Líbia.

Mas em declarações a jornalistas, em Genebra, o porta-voz do Escritório de Direitos Humanos da ONU pediu mais detalhes.

Rupert Colville disse que é fundamental saber se Kadafi morreu em combate ou numa espécie de execução após a captura. Colville afirmou que, em pelo menos dois vídeos, gravados por celular, as imagens são “chocantes”: uma mostra Kadafi vivo e a outra, já morto.

Segundo a ONU, pode haver pelo menos quatro versões diferentes sobre a  morte de Kadafi e, por isso, é preciso apurar a verdadeira.

Colville disse ainda que a queda do último reduto de Kadafi e da Cidade de Bani Walid marcam o início de uma nova era, que encerra um período de “extrema violência e sofrimento” para o povo líbio. Milhares de pessoas morreram no país desde o início dos protestos contra Kadafi, em fevereiro.

*Apresentação: Mônica Villela Grayley.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud