OMS envia reforços para combater surto de dengue no Quénia

29 setembro 2011

Mais de 1 mil pessoas no distrito de Mandera, a nordeste, já foram afectadas pela doença; prevalência de anemia entre crianças menores de cinco anos aumentou 40% no maior campo de refugiados do mundo.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, anunciou,  esta quinta-feira, o envio de medicamentos essenciais ao Quénia, para ajudar a conter um surto de dengue que já afectou 1 mil pessoas no distrito de Mandera, a nordeste.

Quatro mortes já foram confirmadas pelas autoridades sanitárias e vários pacientes sofrem de febre hemorrágica de dengue, uma das manifestações mais graves da doença.

Fronteira

A região está situada na fronteira entre a  Etiópia e a Somália.

O Escritório das Nações Unidas para a Coordenação dos Assuntos Humanitários, Ocha, diz ter aconselhado que os distritos vizinhos alertem os seus habitantes a procurar atendimento médico em caso de suspeita.

O Ocha alertou, entretanto, que a  prevalência de anemia entre crianças menores de cinco anos nos campos quenianos de refugiados situados na área de  Dadaab subiu 40%.

Os campos de acolhimento albergam cerca de 470 mil refugiados, maioritariamente provenientes da Somália.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud