Raiva em humanos pode ser extinta do continente americano até 2015, diz Opas
BR

28 setembro 2011

No Dia Mundial de Combate à Raiva, região comemora redução no números de infectados; até agora foram registrados 33 casos, 17 a menos que a média anual notificada na década passada.

Victor Boyadjian, da Rádio ONU em Nova York*

Os países do continente americano registraram 33 casos de pessoas infectadas por raiva neste ano. Deste número, quase metade foi transmitida por cães. Neste 28 de setembro, a ONU marca o Dia Mundial de Combate à Raiva.

A epidemióloga Cristina Schneider, da Organização Panamericana da Saúde, Opas, acredita que até 2015 todo o continente poderá estar livre de casos de raiva em humanos.

Modelo brasileiro

Cristina Schneider falou à Rádio ONU, de Washington, sobre a cooperação do Brasil com o Haiti para combater o problema.

De acordo com o governo, o Brasil oferece vacinas contra a raiva para o Haiti, um modelo que segundo Cristina Schneider pode ser expandido para outros países.

“Esta experiência do Brasil, pode ajudar a África de língua portuguesa. A experiência de fazer campanhas massivas de vacinação, na distribuição de tratamento para quem foi agredido por animais em todo o país. Isso pode ser repassado para outros países”.

A meta de combate à raiva em humanos foi criada em 2007. No Brasil, a maior parte das contaminações pelo vírus ocorre por animas silvestres. Este ano, apenas dois casos no Maranhão foram registrados de transmissão por cachorros.

De acordo com a médica da Opas, quem for atacado por algum animal deve ir o mais breve possível a um posto médico.

“É muito importante que qualquer pessoa agredida por um animal busque um centro de saúde. Sendo o caso de um cão, o animal pode ser observado e não necessariamente começar o tratamento. Animais silvestres, como o caso de morcego, é muito importante que a pessoa inicie o tratamento de imediato”, diz.

Os cuidados preventivos a uma pessoa com suspeita de raiva são feitos com cinco injeções de medicamento durante o período de um mês.

*Apresentação: Luisa Leme.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud