Guterres saúda abertura de novo acampamento de refugiados no Quénia

15 julho 2011

Complexo de Dadaab, que acolhe actualmente 440 mil refugiados, foi concebido para receber 90 mil; aumento da população é atribuído ao fluxo de pessoas que fogem  da seca e do conflito na Somália.

[caption id="attachment_201657" align="alignleft" width="350" caption="O acampamento de Dadaab é considerado o maior do mundo atualmente"]

Eleutério Guevane, da Rádio ONU, em Nova Iorque.

O alto comissário da ONU para Refugiados, António Guterres, saudou a decisão do Quénia de abrir um novo acampamento para aliviar o congestionamento do complexo de Dadaab. O fluxo de pessoas que fogem  da seca e do conflito na Somália aumentou a população de refugiados para 440 mil.

Em cartas separadas para o primeiro-ministro queniano, Raila Odinga, e o presidente Mwai Kibaki, Guterres elogia a decisão de permitir a abertura do acampamento e promete apoio contínuo do Alto Comissariado para Refugiados, Acnur.

Aumento

O campo de Ifo II será o quarto situado na província nortenha de Dadaab, perto da fronteira com a Somália. Criadas nos anos 90, as três antigas instalações - Dadaab, Dagahalei e Ifo  - foram concebidas para acomodar 90 mil pessoas mas a população de refugiados tem aumentado devido à seca e continuação da violência na Somália.

Falando a jornalistas, em Genebra, o porta-voz do Acnur, Adrian Edwards, disse que as novas intalações vão aliviar o congestionamento em Dadaab, que recebe diariamente cerca de 1,3 mil refugiados.

Neste fim-de-semana, o Acnur planeia fazer o transporte por aérea, de  tendas para o complexo de Dadaab, situado na província árida queniana. Mais de 60 mil pessoas chegaram à região, desde o princípio do ano, a partir da Somália.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud