Ministro diz que programas de moradia ajudam melhorar condições de saúde
BR

8 julho 2011

Titular da Saúde, Alexandre Padillha, contou à Rádio ONU, que prevalência de turberculose baixou entre participantes do “Minha Casa, Minha Vida” e obras do PAC; para ele ação social combinada otimiza resultados da área.

[caption id="attachment_197494" align="alignleft" width="350" caption="Alexandre Padilha"]

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, afirmou que ações combinadas entre programas de saúde e de moradia estão ajudando a melhorar as condições de saúde das populações beneficiadas.

Numa entrevista à Rádio ONU, Padilha afirmou que as taxas de tuberculose, por exemplo, baixaram entre os moradores do programa “Minha Casa, Minha Vida”. Ele fez a declaração durante uma visita às Nações Unidas, no mês passado, em Nova York.

Ação Geral

"Nós detectamos uma redução importante da prevalência da tuberculose, exatamente, nos bairros, nas moradias que participaram do programa “Minha Casa, Minha Vida”, das obras do PAC, que mudaram as realidades daqueles bairros inclusive reduzindo a prevalência de tuberculose. Então, é uma combinação da saúde com ação geral do país e do governo, sobretudo no programa “Brasil Sem Miséria” que a presidenta Dilma lançou recentemente.”

De acordo como o ministro Alexandre Padilha, o governo está se esforçando para aumentar as taxas de cura no tratamento.

O Brasil está entre os países com o maior número de novas infecções. O enviado especial das Nações Unidas para o Combate à Tuberculose, Jorge Sampaio, afirmou à Rádio ONU que gostaria que o Brasil liderasse a luta contra a doença entre os países emergentes.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud