No Dia Mundial dos Refugiados, ONU pede ‘fronteiras abertas’
BR

20 junho 2011

Apelo foi feito pelo alto comissário das Nações Unidas para Refugiados, António Guterres, em entrevista à Rádio ONU; mundo tem 43,7 milhões de deslocados sendo 15,4 milhões refugiados; 80% do total são acolhidos por países pobres.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.*

O Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Acnur, pediu ao mundo desenvolvido que mantenha “suas fronteiras abertas” para analisar os pedidos de asilo por parte de pessoas que precisam fugir de seus países de origem por causa de perseguição, ameaças e violência.

Segundo o relatório do Acnur, “Tendências Globais 2011”, divulgado nesta segunda-feira, existem 43,7 milhões de deslocados em todo o mundo, deste total cerca de 15,5 milhões são refugiados.

Alta Demanda

O apelo foi feito pelo alto comissário para Refugiados, António Guterres, nesta entrevista à Rádio ONU, de Genebra. Ele comentou a preocupação dos países ricos, principalmente, na Europa, sobre a alta de demanda de pedidos de refúgio.

“Quatro quintos dos refugiados do mundo (80%) não estão nos países desenvolvidos, estão nos países em desenvolvimento. Por isso se há, verdadeiramente, uma preocupação, tem que ir para o sul e não para o norte. Mas, em geral, o nosso apelo para todos os países desenvolvidos é para que mantenham todas as suas fronteiras abertas e para que considerem, com justiça, todos os pedidos de asilo que aqueles que verdadeiramente precisam de proteção lhes dirigem e que lhes garantam essa mesma proteção”, afirmou.

Em mensagem para marcar o Dia, o Secretário-Geral da ONU disse que o sentimento antirefugiados é mais forte nos países industrializados. Ele pediu uma solução mais equitativa, uma vez que os países pobres abrigam 80% dos refugiados do mundo.

Segundo o relatório, dos países de língua portuguesa, Angola é o que mais acolhe refugiados com 15,5 mil pessoas, seguida por Guiné-Bissau com 7,6 mil asilados. Já Brasil e Moçambique tem cerca de 4 mil refugiados cada um.

Angelina Jolie

Para marcar a data, a atriz de Hollywood e embaixadora da Boa Vontade do Acnur, Angelina Jolie, visitou neste domingo um centro de acolhimento de migrantes na ilha italiana de Lampedusa.

Na semana passada, Jolie gravou uma mensagem de vídeo dizendo que um refugiado já é muito e fez uma apelo de ajuda a quem se sente forçado a deixar sua casa para ter que viver em outro país como asilado.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud