ONU preocupada com morte de 34 em acampamento no Iraque (Português Brasil)

18 abril 2011

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A Missão das Nações Unidas no Iraque, Unami, afirmou que está ‘profundamente preocupada' com eventos recentes que levaram à morte de 34 pessoas num acampamento ao norte de Bagdá.

O local, conhecido como Campo Ashraf, abriga exilados iranianos. As vítimas teriam morrido numa operação militar realizada pelo Iraque no último dia 8. Dezenas de pessoas ficaram feridas. Segundo a Unami, vivem no local iranianos asilados no Iraque e chamados de "Mojahedeen do Povo do Irã".

Uso da Força

Em nota, a Missão da ONU informou que já pediu, repetidas vezes, ao governo iraquiano para evitar o uso da força.

Cinco dias após as mortes, membros da Unami visitaram o acampamento e confirmaram o número de mortos e feridos.

O governo iraquiano anunciou que vai montar uma comissão de inquérito para apurar o caso. Segundo a ONU, a investigação deve ser independente e começar o quanto antes.

Documentos

A Unami disse que está pronta para divulgar documentos após sua visita ao local e que pode assistir o governo iraquiano numa solução sobre a situação do acampamento, de acordo com as leis de direitos humanos e internacionais.

A morte das 34 pessoas também foi condenada pela alta comissária de Direitos Humanos da ONU, Navi Pillay.

Na sexta-feira, ela emitiu um comunicado dizendo que não existe "nenhuma desculpa cabível" para tantas mortes no local, e pediu uma investigação imediata e a punição dos autores do crime.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud