Embaixador marfinense diz que Gbagbo ‘passa bem’ (Português África)

11 abril 2011

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O ex-presidente marfinense, Laurent Gbagbo, pediu protecção das Nações Unidas para si e para a sua esposa após ter sido detido em Abidjan, referiu esta segunda-feira o subsecretário-geral para as Operações de Paz, Alan Le Roy.

Falando à imprensa depois de apresentar um informe sobre os últimos acontecimentos ao Conselho de Segurança, Le Roy deu pormenores sobre as medidas de segurança para Gbagbo após a sua rendição.

Hotel

De acordo com o subsecretário, o ex-presidente e a esposa estão sob custódia de Ouattara num apartamento do Hotel Gulf. Segundo acrescentou, a ONU pediu que seja respeitada a integridade física de Gbagbo e da ex-primeira-dama. Ele disse que cabe a Ouattara e às suas autoridades legais decidir sobre o futuro de Gbagbo.

Antes, o embaixador de Cote d'Ivoire junto das Nações Unidas, Youssoufou Bamba, falou do possível futuro do antigo presidente do país, também conhecido como Costa do Marfim.

Segundo o embaixador, Laurent Gbagbo está vivo, bem de saúde e deverá, em breve, responder à justiça pelos seus crimes. Segundo considerou, no país "chegou o fim da tragédia e do pesadelo."

Operação

Youssoufou Bamba disse que operação "esteve a cargo das forças de Cote d'Ivoire." Os confrontos entre simpatizantes das duas partes têm marcado o país deste as presidenciais realizadas há quatro meses. O ex-presidente recusou-se a ceder o posto para Alassane Ouattara, reconhecido pela comunidade internacional como presidente-eleito.

A ONU estima que o número de mortos ronde várias centenas, e que mais de 1 milhão de marfinenses tenham sido deslocados devido aos combates.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud